Entrevista|08.abr

Nutricionista dá dicas para aumentar a imunidade

O sistema imune funciona como forma de um quebra cabeça, onde cada pecinha é uma parte essencial. Entre as peças, estão o fator emocional/psicológico, a prática (ou a falta dela) de atividades físicas, a presença de doenças, fatores biológicos e a alimentação.

Um alto consumo de alimentos ricos em gorduras (óleos, frituras, alimentos embutidos e industrializados), associado ao consumo elevado de carboidratos simples (açúcares, farinhas refinadas, industrializados) sobrecarrega um órgão super importante para o nosso sistema imune, o fígado.

Os nutrientes, de modo geral são metabolizados no fígado, ele é responsável por “separar o lixo” no nosso corpo. Mas, se a gente come frutas, hortaliças, e pré e probióticos (encontrados no iogurte por exemplo), e tem um consumo equilibrado de gorduras, proteínas (carnes, leite e derivados, e ovos), e carboidratos (priorizando os integrais), nós fornecemos mais nutrientes para o fígado e ele não fica tão ocupado em separar os resíduos tóxicos, que prejudicam o nosso corpo.

Mas tá tão difícil de ir ao mercado, como eu me organizo nutri? Faz o que é possível! Talvez, nessa época seja mais difícil ter uma variedade de saladas, então come o que é viável naquele momento, mas invista na sua alimentação. Opte por consumir alimentos da época, eles fornecem maior carga de nutrientes e ainda colaboram com o bolso.

Alguns alimentos do mês de abril:

Maçã gala  1 unidade pequena fornece 7, 41mg de vitamina C

Repolho  1 xic de chá fornece 48,5mg de cálcio

Almeirão 50g fornece 185mg de potássio

Mamão  1 fatia média fornece 72,22mg de vitamina C

Gengibre 50 g fornece 21mg de magnésio e 207mg de potássio

 

Ah, vale lembrar que com a chegada do frio, o nosso corpo precisa de mais energia. Como a temperatura ambiente é menor, ele precisa gastar mais energia (kcal) para se manter quentinho (36°C). Com isso, há uma procura involuntária por alimentos que forneçam mais energia, e quilocalorias consequentemente, para suprir essa demanda do corpo.

Então, atenção redobrada nessa época. Investe nas preparações de hortaliças assadas e refogadas. Elas fornecem nutrientes que nosso sistema imune precisa para o combate de doenças (e não só covid 19), e ainda nutre todo nosso corpo, contribuindo para a manutenção do peso.

Vale lembrar que se você tem alguma doença associada, ou distúrbio alimentar é importante seguir aquilo que seu médico e/ou nutricionista recomendou.

 

Clerissa Fabielle de Assis

Nutricionista CRN8 10949

Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos

 


por Gustavo