Cotidiano|07.abr

Uso de máscaras durante a pandemia

Durante esta pandemia, muitas pessoas procuram se proteger da melhor maneira, lavando as mão, usando álcool em gel e utilizando máscaras para ajudar no controle do coronavírus, porém a orientação do Ministério da Saúde é que máscaras cirúrgicas e N95/PFF2 sejam priorizadas para uso dos profissionais, garantindo a manutenção dos serviços de saúde. A grande procura da população por materiais de proteção contra o vírus acabou afetando os profissionais da saúde que precisam usam esses materiais e entram em contato com os doentes diariamente.

O que foi recomendado pelo Ministério da Saúde para a população em geral é o uso de máscaras caseiras que podem ser feitas com tecidos como algodão, tricoline,  TNT ou fronhas de tecido antimicrobiano, o equipamento deve ter pelo menos duas camadas de pano. As máscara deve ser feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. O uso é individual.

  • Sempre em que sair de casa é necessário utilizar a máscara, tenha sempre pelo menos uma reserva para poder trocar.
  • A troca deve ocorrer a cada duas horas ou quando estiver úmida.
  • Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando de tocar na parte da frente.
  • Leve uma sacola para guardar a máscara suja .
  • Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la na rua, não fique ajustando a máscara na rua.

Assim que chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara. Lave com água potável e água sanitária (2 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de uma parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável). Depois faça o enxágüe em água corrente e lave com água e sabão. Depois de lavar a máscara, faça a higienização das mãos com água e sabão. A máscara deve estar completamente seca para sua reutilização. Após a secagem, passe o tecido com ferro quente.

É importante lembrar que o uso das máscaras não substitui as outras medidas básicas de prevenção como distanciamento social, higiene das mãos com água e sabão ou álcool em gel, etiqueta respiratória como cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, política de não aglomeração e manutenção de ambientes arejados.

 

fonte: Ministério da Saúde e Prefeitura de Guarapuava


por Gustavo